Centro do Paradesporto faz primeiro café da manhã de 2018 e confirma parceria com o Fundo Social

Fundo Social de Solidariedade

11 de janeiro de 2018
Acessibilidade

A presidente do Fundo Social de Solidariedade, Karin Melo, participou, na manhã desta quinta-feira (11/01), do primeiro café da manhã de 2018 do Centro Municipal de Paradesporto Professor Cid Torquato. Durante as boas-vindas, que também teve a participação do secretário municipal de Esporte e Lazer, Nilo Guimarães e da secretária municipal de Assistência Social, Neusa Marialva, Karin falou sobre a oferta de cursos profissionalizantes para os pais dos atletas e deficientes que são atendidos no espaço.

“É uma alegria muito grande estar aqui para recepcionar a todos e já aproveito para desejar a todos um excelente 2018. O Centro do Paradesporto desenvolve um trabalho que é modelo e referência para muitas cidades e fico muito honrada em poder complementar esse trabalho com ações do Fundo Social. A partir de fevereiro já estaremos aqui com aulas do Mãos na Massa, que ensina técnicas de panificação e a nossa meta é seguir ampliando a ofertas de atividades”, destacou.

O bicampeão paralímpico e coordenador do Centro do Paradespoto, Dirceu Pinto, falou sobre a importância da ação. “Já oferecemos algumas atividades para os pais e mães que acompanham seus filhos nos treinamentos do dia-a-dia, como vôlei adaptado para melhor idade e zumba. Poder complementar essas atividades com um curso profissionalizante é uma grande conquista para esses pais e para o Centro do Paradesporto como um todo”, frisou.

Já a secretária de Assistência Social, Neusa Marialva, falou sobre novos projetos, que estão em fase de concepção e viabiliazação, como a utilização de brinquedos de montar que foram doados à cidade no final do ano passado por uma empresa do ramo para a realização de atividades visando o desenvolvimento de competências cognitivas de paratletas ali atendidos.

Além disso, o Fundo Social também está estudando, por meio da parceria com o Crescer, a implantação de outros cursos para os pais dos atletas do Centro do Paradesporto.

Após o café da manhã, todos puderam acompanhar a palestra "Os Cês da Vida - Conectando Causa e Contexto", conduzida pela profissional especializada no segmento de consultoria e treinamento, Carolina Manciola. 

O Centro Municipal de Paradesporto trabalha o esporte nas vertentes social e alto rendimento. São atendidos no local 362 pessoas, com deficiência intelectual, física, auditiva, visual e autistas. O espaço é o principal núcleo de atividades do projeto Mogi Paralímpico, que atende desde 2010 centenas de pessoas com deficiência em diversas modalidades e tem como principal objetivo a socialização dos participantes. (Lívia de Sá)