Frutas e Hotaliças

O município de Mogi das Cruzes é a maior produtora nacional de caqui e de nêspera. A colheita do caqui ultrapassa as 50 mil toneladas por ano. As variedades mais cultivadas são "rama forte", que deve ser consumida bem madura, e "guiombo" e "fuyu" que devem ser apreciada quando estão duras e crocantes. O período de safra apresenta pico entre março e abril, mas a colheita se estende até o mês de agosto. Já a nêspera, também conhecida como ameixa japonesa, é uma fruta extremamente sensível, que exige muita delicadeza na colheita e manuseio. O clima úmido da cidade favorece o cultivo da espécie. Em média, a colheita da fruta, que vai de abril a outubro, alcança 850 toneladas por safra.

Outra fruta com destaque na produção é a atemóia, um híbrido resultante da cherimóia (Annona cherimoia Mill.) com a fruta-do-conde (Annona squamosa l.) da família das anonáceas. Existem cerca de 50 produtores de atemóia na Região do Alto Tietê. A colheita inicia no final de maio e vai até agosto. A produtividade da fruta é de 300 toneladas por ano, mas com ampla possibilidade de aumento da produtividade, já que se trata de um produto relativamente novo nas propriedades rurais da cidade.

Informações
Caqui: 50 mil t/ano (1.271 hectares / 80% da produção Nacional)
Nêspera: 850 t/ano (180 hectares / 85% da produção Nacional)
Hortaliças: 500 mil t/ano (2.500 hectares / 15% da produção Nacional)
Atemóia: 300 t/ano